Arquivo de outubro \05\UTC 2008

Eleições

Atentem para a imagem abaixo. Aprendam a ter confiança e amor próprio com o senhor candidato Almir Lemos, auto-entitulado “O advogado do povo.” Com isso você pensa “porra, nem ele mesmo votou em si próprio!”.

apuracao

Sim, você não está com problema nos olhos, o cara não obteve nem um único voto. Se ele não pretendia se votar, pra que diabos entrou na disputa?

Fonte: Terra

UPDATE: fucei o UOL e o G1 e ambos concordam que o excelentíssimo senhor advogado Almir Lemos não teve nem o próprio voto a seu favor.

Anúncios

1 comentário

Consciência Política

Lá fui eu exercer o meu direito de ser obrigado a votar, este maravilhoso ato cívico de levantar minha bunda da cadeira de casa e mofar na ZONA eleitoral até as mulas que precisam digitar o número do candidato (que elas acha que não vai roubar muito) umas 50 vezes e demorar, mas 5 minutos pra escrever o próprio nome. Malditos isentos (copyrights by blogueiro de Campinas).

A parte mais interessante da história toda, é ver como as pessoas tem determinação nas escolhas que fazem. Enquanto eu ia pra lá andando, ouvia as pessoas conversando sobre seus candidatos que venceriam essa eleição logo no primeiro turno (único ponto em que espero que estejam certos). O que eu mais gostava era conversas do tipo.

Fulano 1: Hahahaha, você é besta, não ta vendo quantas pessoas tem por aqui apoiando candidato A? Ta mais do que óbvio que candidato B vai ganhar!

Fulano 2: É mesmo né? Candidato A nem é essas coisas todas…se o pessoal da rua não tivesse me chamado eu nem tava aqui. Acho que vou votar em candidato B mesmo.

ISSAEW, mantenham suas convicções na hora do voto cambada. =D

Deixe um comentário

Fala sério

A um tempo atrás minha mãe recebeu isso daí em forma de texto por e-mail, agora achei aqui a versão em video.

3 letras para isso: LOL

Deixe um comentário

Em que posso estar te ajudando, senhor?

Procurando com o que passar o tempo, fui desencavar uns posts antigos do Substantivolátil e enquanto lia ESTE, alguns fatos ativaram a minha memória. No post, a Mirian define estes, digamos, “tópicos” como pérolas. Não discordo dessa definição, mas o primeiro sintoma imediatamente me remeteu a uns 2 anos atrás quando eu tive o desprzer de sevir como “mão-de-obra” no suporte técnico de uns programas de uma certa grande marca que eu prefiro não citar o nome.

No caso em específico, o sintoma em questão a que me refiro é “sem alimentação!” Pode parecer uma coisa estúpida e lógica para alguém que tem um mínimo de neurônios funcionando dentro da cachola, mas para algumas criaturas que se aventuram no assustador mundo da informática pode ser uma tarefa complicada.

Irônicamente, essa semana mesmo me mandaram um e-mail com causos de atendimentos desse tipo de suporte técnico, ao qual prestei alguns bem semelhantes. O e-mail que me enviaram continha o seguinte “exemplo” do tipo de cliente que causa a infelicidade dos pobres operadores de helpdesk:

– Helpdesk assistência, posso ajudar?
– Sim, bem… estou tendo problema com o Word.
– Que tipo de problema?
– Bem, eu estava digitando e, de repente, todas as palavras sumiram.
– Sumiram?
– Elas desapareceram. Nada.
– Nada?
– Está preta. Não aceita nada que eu digite.
– Você ainda está no Word ou já saiu?
– Como posso saber?
– Você vê o Prompt C: na tela?
– O que é esse ‘promete-se’?
– Esquece. Você consegue mover o cursor pela tela?
– Não há cursor algum. Eu te disse, ele não aceita nada que eu digite.
– Seu monitor tem um indicador de força?
– O que é monitor?
– É essa tela que parece com uma TV. Ele tem uma luzinha que diz quando está ligado?
– Não sei.
– Bom, olhe atrás do monitor, então veja onde está ligado o cabo de
força. Você consegue fazer isso?
– Acho que sim.
– Ótimo. Siga para aonde vai o cabo e me diga se ele está na tomada.
– Tá sim.
– Atrás do monitor, você reparou que existem dois cabos?
– Não.
– Bom, eles estão aí. Preciso que você olhe e ache o outro cabo.
– Ok, achei.
– Siga-o e veja se ele está bem conectado na parte traseira do computador.
– Não alcanço!
– Hum. Você consegue ver se está?
– Não.
– Mesmo se você ajoelhar ou se debruçar sobre ele?
– Ah, não, tá muito escuro aqui!
– Escuro?
– Sim, a luz do escritório tá desligada, e a única luz que eu tenho vem da janela, lá do outro lado.
– Bom, acenda a luz então!
– Não posso.
– Por que não?
– Porque estamos sem energia.
– Estão… sem energia…?
Longa pausa…
– Ah! ok, descobrimos o problema agora! Você ainda tem a caixa de
papelão e os manuais que vieram com o seu micro?
– Sim, estão no armário.
– Bom! Então, você desconecta o seu sistema, pega tudo, empacota e leva de volta para a loja.
– Sério?? O problema é tão grave assim?
– Sim, temo que seja.
– Bom, então tá. E o que eu digo na loja?
– Diga que você é BURRO demais pra ter um computador!

Não sei se este caso em específico é real, mas acreditem, esse tipo de coisa acontece mesmo.

Deixe um comentário

Help the kids, help de world!

wii

E o MeioBit ataca novamente. Em comemoração ao mês das crianças o blog vai presentar com um Nintendo

Wii uma das três instituições listadas no post da promoção (escolhida por votação entre os usuários) e na lata os participantes concorrem a um ilustre iPod, uma mochila Targus Sport e a um relógio Timex Ironman iControl.

Para tanto os aspirantes aos prêmios necessitam apenas fazer um texto divulgando a promoção em seus sites/blogs e deixar um post escolhendo uma das instituições e linkando seu texto para o post da promoção.

Então é isso queridos, “help the kids, help the world!” Como diria o “Pikachu” Hiro Nakamura.

Deixe um comentário